Viagem

O que visitar em um dia na Borgonha?

Se existe uma palavra que pode descrever bem a Borgonha é delicadeza. Principalmente com relação aos vinhos, mas também no que diz respeito ao cenário e às paisagens. A imagem dos vinhedos “recortados”, que mais parecem um mosaico de pequenas propriedades, as cores leves com poucos contrastes nas casinhas de pedra, as pequeninas flores em tons pastéis nos canteiros de Beaune, a atmosfera de cidade do interior e o tempo que parece fluir num outro ritmo, naquela parte abençoada da França, não deixam dúvidas: 24 horas é muito pouco para visitar a Borgonha. No entanto, degustar um Pinot Noir “in loco” admirando a riqueza, a beleza, a complexidade e a excelência do que pode ser encontrado na região é um privilégio.
Nossa sugestão é que você se concentre em Beaune. Com cerca de 25 mil habitantes, a cidade afirma sua vocação turística com diversos hotéis e restaurantes. Está situada em localização estratégica na estrada A6, que liga o Norte ao Sul da França, é também acessível por TGV, saindo de Paris. Festivais de música barroca, jazz e outros eventos garantem a presença dos visitantes durante o ano inteiro.

9h

O centro de Beaune é o ponto de partida para encantar-se no coração da Borgonha. Caminhe a pé pela cidade e descubra o charme das ruas de pedra, dos canteiros delicadamente floridos, docerias, cafés e restaurantes, das construções de valor histórico e das casas típicas de um vilarejo medieval.

10h

Visite o Museu do Vinho, dedicado a contar a história da bebida desde a Antiguidade até os dias atuais. O prédio, que abriga o Museu, era a residência dos duques da Borgonha entre os séculos XIII e XVI.

11h

Um dia em Beaune não será completo sem uma visita ao “Hôtel- Dieu”, parte do patrimônio do Hospices de Beaune, uma instituição de caridade fundada em 1443 para acolher os famintos, doentes e miseráveis oriundos da Guerra dos Cem Anos entre França e Inglaterra. A construção monumental tem ares góticos e mantém impecáveis os leitos medievais e os telhados coloridos que só podem ser vistos no pátio interno. É lá que acontece todos os anos o “Vente des Vins des Hospices de Beaune”, o mais célebre leilão de vinhos da Borgonha, organizado pela Christie’s, cuja renda é inteiramente doada para caridade.

12h

Escolha um dos inúmeros restaurantes que servem comida típica da Borgonha e delicie-se. A gastronomia local é feita de tradição, produtos frescos e inovação. Alguns dos pratos famosos são jambon persillé, scargots, boeuf bourguignon, gougères, entre outros. No Centro de Beaune, o Loiseau des Vignes é uma bela opção, com uma estrela no Guia Michelin. A casa foi a primeira, na Europa, a compor uma carta inteira só com vinhos em taça. O restaurante pertence à esposa do mítico chef Bernard Loiseau, que cometeu o suicídio após saber da possibilidade de perder uma estrela no Guia Michelin. A ameaça não se concretizou e o chef, que já era cultuado, foi alçado à categoria de mito.

31, Rue Maufoux – Beaune
www.bernard-loiseau.com

15h

Um dos pontos altos de uma viagem à Beaune é visitar os vinhedos e as caves entre Côte de Beaune e Côte de Nuits, que incluem as comunas de Pommard, Meursault, Chassagne-Montrachet e Nuits-Saint-Georges. Reserve algumas horas de sua tarde para fazer isso de carro ou de bicicleta. As propriedades abertas à visitação são identificadas por placas “De vignes en cave”, onde os produtores oferecem ao visitante ao menos uma taça de vinho para degustação como cortesia, acompanhado de algumas explicações sobre a produção da bebida. Pinot Noir e Chardonnay são as principais castas que resumem os vinhos da Borgonha. É ao longo da Route des Grands Crus que elas são cultivadas. Isso inclui o celebrado Romanée-Conti, Grand Cru produzido entre Vosne-Romanée, em Côte de Nuits. Uma das empresas que fazem passeios de bicicleta por Beaune é a Bourgogne Evasion com roteiros de acordo com sua disponibilidade, tempo e nível de condicionamento.

Boulevard Perpeuil – Beaune
bourgogne-evasion.fr

Uma dos expoentes da Borgonha, a Albert Bichot tem sede em Beaune e possui seis propriedades na região. Não deixe de visitar. No total, são mais de 100 hectares de vinhedos, incluindo 13 hectares de Grands Crus e 26 hecitares de Premiers Crus. Há a Domaine Log-Depaquit (Chablis), a Domaine du Clos-Frantin (Nuits-Saint-Georges), o Chateau-Gris (Nuits-Saint-Georges), a Domaine du Pavillon (Pommard), a Domaine Adélie (Mercurey) e a Domaine de Rochegrès (Moulin-à-Vent). Vinhos como o Chablis Domaine Log-Depaquit e o Chateau de Dracy Bourgogne Pinot Noir ajudam a entender por que esta é uma região especial.

20h

A Caves Madeleine é uma loja de vinhos especializada nos melhores produtores da Borgonha com um pequeníssimo bistrô. São poucas mesas, mas com comida típica, elaborada com produtos frescos de estação. Os vinhos, com preços atrativos, ficam expostos e o atendimento não poderia ser mais personalizado, inclusive com ótima ajuda nas harmonizações. Imperdível, mas faça reserva, o lugar é pequeno.

8, Rue du Faubourg Madeleine- Beaune
Tel.: 3 3 80 22 93 30



Assine Nossa Newsletter

e receba novidades, promoções e convites para eventos da importadora Winebrands