Receitas

Mademoiselle Khoo

Por Daniela Pereira* / Fotos: Divulgação

Ela acaba de lançar seu sexto livro, desta vez dedicado a receitas da Suécia. Formada pela Le Cordon Bleu, esta charmosa chef inglesa se notabilizou por sua cozinha minúscula, preparando os clássicos franceses com um toque moderno no bem-sucedido “The Little Paris Kitchen” – programa produzido pela BBC e exibido em diversos países, inclusive no Brasil. Agora, depois de passagens por Ásia e Oceania, a competente e multifacetada Rachel Khoo levou seu figurino, com o indefectível batom vermelho e os trajes retrô, para Estocolmo. The Little Swedish Kitchen (sem tradução para o português) explora a abordagem simples e equilibrada da culinária sueca em 100 receitas. “Nem muito, nem pouco, a quantidade certa”, pregam os escandinavos. Mademoiselle Khoo conversou com “Wine Not?” e reproduzimos aqui alguns saborosos trechos desta entrevista, com ótimas dicas para quem quer preparar receitas deliciosas e descomplicadas ou tem viagem marcada para Paris.

Quando você descobriu que cozinhar era sua paixão?

Isso aconteceu quando eu estava na Faculdade de Artes e eu comecei a trabalhar como assistente numa revista especializada em fotos de comida. Ao mesmo tempo, eu passava todo o meu tempo livre fazendo aulas de culinária e costumava cozinhar muito para os meus amigos.

Você acha que observar sua avó austríaca cozinhar e ser descendente de uma família da Malásia (por parte de seu pai) teve alguma influência na sua vida?

Sem dúvida. Eu adoro o tempero e o frescor da comida da Malásia e também os bolos e doces da minha avó. Mesmo sendo culturas tão diferentes, ambas tiveram uma grande influência na forma como eu penso a comida. Eu não faço cerimônia na hora de misturar as coisas. Eu mesma sou uma mistura de muitas culturas.

Qual foi sua motivação quando você decidiu estudar em Paris a pâtisserie francesa?

Eu trabalhei durante alguns anos como Relações Públicas na área de Moda. E comecei a achar que o trabalho não era criativo o suficiente e eu realmente sonhava com um desafio. Então, eu percebi que morar em Paris e estudar a pâtisserie francesa seria a aventura perfeita para mim. Eu poderia unir o meu amor pela cozinha e também descobrir outra cultura e aprender um novo idioma.

Você tem graduação em Arte e Design por uma renomada Escola de Londres e você decidiu estudar pâtisserie francesa na Le Cordon Bleu. Doces franceses normalmente são apresentados em uma forma muito estética. Você considera cozinhar uma forma de arte?

Pode ser, mas eu prefiro que a minha comida seja do tipo caseira. O tipo de comida que é para ser compartilhada e não adorada.

Você imaginava que iria se tornar uma inspiração para pessoas do mundo inteiro que gostam de cozinhar?

Não, eu nunca pensei em “conquistar” o mundo com a minha pequena cozinha em Paris. Para mim, ser criativa, expressando minhas ideias e certificando-me de que minhas receitas davam certo foi tudo o que me propus a fazer.

Em sua opinião, o que fez a diferença para que você pudesse mostrar tanto talento e tornar-se tão bem-sucedida?

Foi tudo uma combinação de uma boa idéia, timing, talento e trabalho duro.

Quais foram seus melhores ensinamentos (os que você nunca vai esquecer) na Le Cordon Bleu?

Limpe tudo o que for utilizando enquanto você cozinha.

Qual é a sua receita francesa favorita e por quê?

Eu realmente não tenho uma receita francesa favorita porque cozinhar, para mim, realmente depende do meu humor. As minhas receitas favoritas são sempre simples e envolvem o uso de ingredientes sazonais.

Ainda sobre a França, qual é o seu mercado favorito, restaurante e local para piquenique em Paris?

Mercado: Marché d’Aligre, porque é um grande mercado, com ambientes fechados e ao ar livre e até mesmo um mercado de pulgas no fim de semana. Aberto todos os dias, exceto às segundas. Restaurante: Septime. A utilização dos ingredientes sazonais de forma criativa e colorida pelo chef Bertrand Grébaut faz do restaurante um lugar sempre delicioso para comer. Piquenique: Buttes Chaumont, meu parque preferido, com vistas sobre Paris e muita grama verde para se sentar.

Qual é a sua dica mais importante para quem quer cozinhar?

Seja organizado.

Você acha que qualquer um pode cozinhar?

Sim!

Qual o seu conselho para alguém que ama comida e que está começando a cozinhar agora?

Escolha uma receita fácil (não comece com uma receita de pâtisserie complicada, por exemplo, vai ser muito desanimador). Leia a receita. Faça a sua “mise en place”, isto é pese e configure seus ingredientes (imagine que você está fazendo um programa de TV de culinária) e siga a receita (a maioria dos erros acontece porque as pessoas não seguem a receita, você pode improvisar quando tiver mais experiência). Se não der certo, não se preocupe. Como costumam dizer, é a prática que leva à perfeição.

Qual é a importância de um bom vinho em uma refeição?

Essencial, mas sempre em boa companhia.

 

MADELEINES À LA CRÈME AU CITRON

“Esta receita foi passada pela minha amiga Frankie Unsworth que, como eu, estudou pâtisserie na Le Cordon Bleu, em Paris”, conta Rachel Khoo.  A massa da madeleine pode ser preparada com antecedência e você pode assá-la para ser servida na hora do chá. E não se esqueça: as madeleines devem ser servidas sempre ao sair do forno!

Rendimento: 20-24 unidades
Tempo de preparo: 01h17 minutos + tempo de descanso de algumas horas ou uma noite


PARA A MASSA DAS MADELEINES

Ingredientes

3 ovos
130 g de açúcar
200 g de farinha de trigo
10 g de fermento em pó
Raspas de 1 limão
20 g de mel
60 ml de leite
200 g de manteiga derretida e esfriada
1 cestinha de framboesas
Açúcar de confeiteiro para polvilhar


PARA O CREME DE LIMÃO

Ingredientes

Raspas e sumo de 1 limão
1 pitada de sal
40 g de açúcar
2 gemas

Modo de preparo

Bata os ovos com o açúcar até esbranquiçar e espumar. Coloque a farinha e o fermento em uma tigela separada e acrescente as raspas de limão.  Misture o mel e o leite com a manteiga fria, acrescente os ovos e, em duas etapas, incorpore a farinha. Cubra e deixe na geladeira por algumas horas ou uma noite. Enquanto isso, faça o creme de limão. Recheie as formas com a massa e coloque uma framboesa em cada uma. Leve ao forno por cerca de 30 minutos. Enquanto ainda estiverem quentes recheie com o creme de limão e estão prontas para servir.

 

* Texto originalmente publicado por Winebrandes na edição 4 da versão impressa de “Wine Not?” por ocasião do lançamento do livro “A pequena cozinha em Paris” no Brasil

 



Assine Nossa Newsletter

e receba novidades, promoções e convites para eventos da importadora Winebrands