Receitas

O clássico estrogonofe de Janaína Rueda

Por Camila Dias e Lena Mattar*

Acompanhamos o dia a dia de uma cozinheira carismática, que cresceu na Moóca, Zona Leste de São Paulo: a chef Janaína Rueda. Da casa de sua avó vêm as boas lembranças na cozinha. Um dos seus primeiros empregos foi como corretora de imóveis, mas era no empório Santa Luzia, no bairro dos Jardins, que ela gastava suas comissões, comprando ingredientes para os jantares que fazia para os amigos.

Fotos Divulgação

Entre os pratos, o clássico estrogonofe e a farta paella. A casa era de mulheres e não tinha receita impossível de ser feita! Foi sua mãe, dona Rejane, que apresentou a ela a boemia paulistana. Sua casa estava sempre cheia de chefs e amigos, que chegavam tarde da noite e começavam a cozinhar. “Eu, ouvindo tudo do quarto, não me aguentava e ia à cozinha. Uma das receitas mais comuns – e em moda naquela época – era o estrogonofe”, recorda.

Quem não se lembra de quando restaurantes refinados da cidade serviam coquetel de camarão, estrogonofe e creme de papaia? Pratos que eram moda, com o tempo, caíram em desuso nos restaurantes, mas continuam com espaço garantido na casa das pessoas. Em casa, Janaína faz comida simples à família e aos amigos. “Estrogonofe é um prato fácil e delicioso e é assim que a comida de casa tem que ser”, diz.

Ainda adolescente, ouviu da sua mãe: “Por que você não vai trabalhar com vinhos? Você gosta tanto disso!”. O destino estava selado. Foi vendendo vinhos, em uma nova rotina repleta de visitas a restaurantes, que conheceu o marido, o chef Jefferson Rueda. Já em uma multinacional de bebidas, ela sonhava ser dona de um restaurante. Conta que escreveu em um relatório de despesas como chamaria o lugar. Distraída, entregou o relatório ao chefe, que lhe perguntou: “Janaína, onde é o Bar da Dona Onça? Quero conhecer”. O apelido dado pelo marido tinha sido escolhido para nomear o bar que em breve ganharia vida.

Janaína aprendeu a cozinhar profissionalmente com Jefferson e não abre mão da cozinha. Proprietária do Bar da Dona Onça, na região central da capital paulista, trata o lugar como uma extensão da sua casa. “Gosto de ver o Dona Onça cheio de crianças. Pergunto o que elas querem comer e faço questão de fazer para elas!”. Aqui ela compartilha a sua aconchegante receita de “Estrogonofe de carne” inspirada por sua mãe com dicas de harmonização de vinhos.

ESTROGONOFE DE CARNE

Rendimento: 1 porção

Ingredientes

200 g de filé cortado em tirinhas
3 colheres (sopa) de cebola
2 colheres (sopa) de azeite extravirgem
5 g de páprica doce
1 colher (sopa) de conhaque
6,5 g de molho de tomate fresco
50 g de champignon fresco
100 ml de leite
100 ml creme de leite fresco
Açúcar a gosto
Sal a gosto
Pimenta do reino a gosto

Modo de preparo

Tempere a carne com sal e pimenta do reino. Pique as cebolas em cubos. Aqueça bem a frigideira com azeite. Acrescente a carne e deixe dourar e a sele. Quando estiver bem dourado, acrescente a cebola picada, a páprica doce, o conhaque e o champignon e deixe reduzir. Adicione o molho de tomate fresco. Coloque todo o conteúdo em uma panela de pressão por 10 minutos com um pouco de água. Após 10 minutos, desligue a panela de pressão e deixe esfriar até que saia toda a pressão. Acenda o fogo novamente e acrescente o creme de leite fresco. Adicione sal e mexa constantemente até que o molho engrosse. Adicione um pouco de açúcar para finalizar. Sirva em seguida.

 

BAR DA DONA ONÇA
www.bardadonaonca.com.br

 

* Artigo publicado originalmente por Winebrands na edição 7 da revista “Wine Not?”. Receita atualizada por Janaína Rueda.

 

Sugestões de Harmonização:

  • Les Jamelles Grenache

    R$ R$ 75,00

  • Tellus Syrah

    R$ R$ 107,00

  • Columbia Crest Merlot

    R$ R$ 160,00



Assine Nossa Newsletter

e receba novidades, promoções e convites para eventos da importadora Winebrands