Estilos de vinho

O vinho de todas as horas

Por Mariana Morgado*

Nestes anos que trabalho com vinho, me deparei várias vezes com uma dúvida muito comum, em especial de quem começa a se aventurar no delicioso mundo da convivência entre vinho e comida: há um vinho que combine com tudo? A resposta imediata pode ser desanimadora: “Não, claro que não”. E de fato, seria difícil existir um único vinho que harmonizasse com todas as comidas, ingredientes e momentos. Mas há um tipo de vinho que atende a maior parte das nossas necessidades maravilhosamente bem… Quem arrisca um palpite? Sim! Ele: o espumante!

Não é à toa que Madame Lilly Bollinger, da famosíssima casa de Champagne homônima, disse: “Eu bebo champagne quando estou contente e quando estou triste; às vezes, bebo quando estou sozinha, mas quando estou acompanhada considero obrigatório; beberico quando estou sem fome, e bebo de verdade quando
estou com fome. Fora isso, nunca bebo champagne… a não ser quando estou com sede”.

Champagne é um dos vinhos espumantes mais famosos do mundo, mas existem outros tantos, com diferentes estilos, que podemos considerar este tipo de vinho
um dos mais versáteis. Podemos classificar os vinhos com borbulhas em dois grupos: os espumantes, aqueles que adquirem o gás de forma natural, com segunda
fermentação; e os frisantes, que recebem injeção de gás.

Os espumantes podem ser de dois tipos, principalmente aqueles elaborados através do método tradicional, em que a segunda fermentação ocorre dentro da garrafa, que é o caso dos Champagnes, dos Franciacortas, e aqueles em que a segunda fermentação ocorre dentro de tanques de inox, como os Proseccos. O terroir e a maneira como é produzido influenciam no tipo de produto no final.

espumantes frescos, frutados, que combinam perfeitamente com uma tarde na praia, na piscina, com uns “belisquetes” despretensiosos, frutas e saladas. Há os brancos, os rosés e até os tintos! Os rosés combinam com todas as ocasiões. Perfeitos para um brinde romântico, para acompanhar um fim de tarde cor de rosa, um camarão salteado com um pouco de limão e ervas.

Os tintos, com menor participação no mercado, podem ser ótimas opções para pratos mais estruturados e complexos. Há aqueles mais secos, mais austeros, que combinam com aqueles que buscam mais personalidade; os meio doces, partindo dos extra brut até os demi secs, geralmente brancos, são perfeitos para acompanhar refeições inteiras, da entrada à sobremesa!

E, como não poderia faltar, há os espumantes de sobremesa, doces, frutados, com aroma e sabor delicados e deliciosos, perfeitos para brindar os aniversários, mas experimente com morangos e uma ótima companhia… Imperdível!

Brindemos às borbulhas e às alegrias que elas nos proporcionam!

Tim-tim!

* Texto originalmente publicado por Winebrandes na edição 4 da versão impressa de “Wine Not?” 

Sommelier Winebrands sugere

Marchese Antinori Cuvée Royale

Alebert Bichot Crémant Brut Rosé

Norton Cosecha Tardia



Assine Nossa Newsletter

e receba novidades, promoções e convites para eventos da importadora Winebrands