Sommelierie

Quero comprar uma adega!

Todo apreciador de vinho sonha em ter uma adega em casa. Nada mais natural. Afinal, uma bebida tão amada precisa ser devidamente acondicionada. Mas é preciso resistir ao impulso de construir ou comprar a sua sem se fazer algumas perguntas.

Temperatura de serviço

Existem vários tipos de adega, de diferentes tamanhos. Desde aquelas que parecem uma geladeira ou frigobar até megaprojetos personalizados. Além do preço, é preciso considerar sua função.

Uma adega pode servir para guardar (e organizar) suas garrafas amontoadas em algum móvel da casa, e tornar o serviço mais prático, já que o vinho fica armazenado, por exemplo, numa temperatura ao redor de 13 graus, que, no caso dos tintos, é bem perto da temperatura adequada de serviço. A depender do estilo, essa temperatura poderá ser de 14 a 18 graus.

Nesse caso, basta estimar quantas garrafas você compra por mês (ou por ano) e quantas delas abre. Alguém que, em média, bebeu um vinho por semana e comprou seis por mês teve um residual mensal de duas garrafas, ou seja, acumulou 24 num ano e 48 em dois anos. Portanto, uma adega de 50 nichos já seria adequada.

Porém, para quem costuma comprar uma leva da 10 vinhos por mês para serem consumidos em 30 dias, uma adega pequena para 12 ou 24 vinhos é mais que suficiente.

Vinhos para envelhecer

Agora, se você pretende usar a adega para guardar grandes vinhos (os chamados vinhos de guarda), como um supertoscano Antinori Tignanello ou um Borgonha Premier Cru Albert Bichot Pommard Premier Cru Les Rugiens, o cálculo fica um pouco mais complicado. Imagine que você queira comprar rótulos hoje para abri-los só daqui a 10 anos. Ou que você queira deixar sempre guardados vinhos de uma safra especial, como o ano do seu aniversário, da abertura de sua empresa ou do nascimento do seu filho – considere um Quinta das Tecedeiras Porto Vintage 2014 se ele nasceu há quatro anos.

Nessa situação, faça a seguinte conta: se você pretende beber cinco vinhos de 10 anos por ano, pense que, quando for abrir o primeiro vinho guardado, já terá acumulado na sua adega 50 vinhos (cinco por ano). Se for fazer o mesmo com vinhos de 5 anos, bebendo 15 destes por ano, quando for abrir a primeira garrafa, já terá na adega 75 nichos ocupados. Isto é, vai precisar de uma adega de no mínimo 100 garrafas, talvez uma de 200 (ou duas de 100).

De série ou personalizada?

Definido o tamanho, você vai precisar pensar no tipo de adega. Existem as subterrâneas, muito comuns na Europa, mas que podem não ser tão eficientes no Brasil, um país tropical com muita variação de temperatura, principalmente para quem guarda vinhos caros.

Por isso talvez valha a pena pensar em uma adega climatizada. Elas são projetadas para durar muito com baixa manutenção, basicamente troca do gás e limpeza. O investimento oscila bastante, e não é baixo. Um modelo para 40 garrafas não sai por menos de R$ 4.500,00 enquanto uma adega personalizada pode custar quanto o interessado puder gastar (há casos que passam dos R$ 200 mil).

Os modelos de série são mais práticos e baratos. Além de ocupar o espaço de eletrodomésticos de cozinha, cumprem bem seu papel e apresentam baixos níveis de ruído e vibração, sem odores nocivos ao vinho. Alguns oferecem zonas de refrigeração com temperaturas diferentes, interessante para separar tintos, brancos, rosés, espumantes e de sobremesa. Tenha apenas certeza de que o suporte técnico será suficientemente rápido para religar o equipamento (em caso de problema) antes de perder vinhos caros em uma semana de muito calor.

Luz e calor

As adegas personalizadas, que podemos adaptar em algum canto da casa de modo a se integrar à decoração, valem a pena se você não tem planos de se mudar, pelo menos no médio prazo. Há quem goste de exibir a adega no meio da sala enquanto outros preferem escondê-la para ninguém se aproximar.

Quanto menos incidência de luz e calor o local tiver, melhor. E quanto menos espaço ocupar, melhor também, porque vai exigir menos do sistema de refrigeração.

Há projetos em que se pode entrar dentro da adega, para quem tem muitas garrafas. Pelos cálculos de quem executa esse tipo de trabalho, em um quartinho de dois por três metros, é possível montar uma adega para 1.000 garrafas. Quanto aos detalhes do projeto, existem muitas opções, as mais comuns são uso de madeira ou metal, além do vidro. Bom, mas aí a conversa fica para outro post.



Assine Nossa Newsletter

e receba novidades, promoções e convites para eventos da importadora Winebrands